Atividade Física


Atividade Física: Você está pronto para começar e não sabe como?

Veja como fugir do sedentarismo e colocar atividade física no dia a dia


Atividade Física: Você está pronto para começar e não sabe como?

O hábito de incorporar algum tipo de treinamento físico na vida cotidiana melhora a saúde, previne doenças e aumenta a longevidade. No entanto, muita gente ainda hoje em dia, afirma ter dificuldade para manter uma rotina de exercícios.

 

Veja também:

Aprenda a tirar melhor proveito da prática de atividade física

Boa circulação impulsiona rendimento esportivo e atividade física melhora condicionamento vascular

Emagrecer com atividade física

 

Tanto a musculação, quanto exercícios aeróbicos promovem importantes mudanças em nosso corpo, capazes de melhorar o funcionamento das funções vitais e as reservas de energia, melhorando a performance física e mental.

As pessoas que ainda não conseguiram escolher e iniciar uma prática comum de exercícios, geralmente usam dois argumentos principais: a falta de motivação e o desconhecimento em relação a que tipo de atividade praticar.

O educador físico Alexandre Augusto dá as seguintes dicas para quem pretende começar algum tipo de prática: ‘’ Comece devagar. Procure uma atividade que te de prazer. Não se preocupe com a intensidade no começo. Mas busque a regularidade. Assim você acostuma o corpo e depois que entrar na rotina, você pode pensar na quantidade e o mais importante, que se torne um hábito’’.

 

Regularidade: esse é o segredo

Começar uma atividade física é fácil. O problema é mantê-la em meio aos compromissos profissionais e pessoais.

Tais atividades são as maiores responsáveis pela interrupção nos treinos. Estima-se que mais da metade das pessoas que começam a se exercitar não conseguem se manter na atividade. Voltar à atividade é ainda mais complicado. Mesmo após uma interrupção de algumas semanas, o praticante volta a ser considerado um iniciante, que precisa começar tudo de novo.

Ajuda o fato de quem se exercita desenvolve uma espécie de memória muscular, o que auxilia a retomar o aprendizado. O retorno deve acontecer de forma menos intensa. À medida que o corpo se adapta aos treinos, gradualmente a intensidade deve ser aumentada. Exercícios aeróbicos são mais indicados para iniciantes de uma maneira geral. A readaptação será mais curta, podendo logo se alcançar resultados. Desde que o treino não seja abandonado novamente.

 

 

Que horas devo treinar?

O melhor horário para praticar exercícios depende do nosso relógio biológico, da nossa rotina e disposição…

Inclusive o desempenho pode ser auxiliado ou prejudicado se a pessoa estiver alerta ou sonolenta na hora escolhida para praticar a atividade física.

Por essa razão existem estudos para avaliar as vantagens e desvantagens da prática de exercícios em vários períodos do dia. Porém, o consenso dos pesquisadores, segundo o ponto de vista metabólico e fisiológico, é que sejam praticados longe dos horários das refeições. De preferência nas primeiras horas da manhã. Neste período do dia é mais fácil estabelecer uma rotina de exercícios, principalmente porque não atrapalham a rotina profissional.

Vários estudos reforçam os benefícios da atividade física praticada pela manhã. Durante o dia, graças ao hormônio da endorfina, o praticante terá mais disposição e sensação do prazer. Já no final do dia o desempenho na atividade tende a ser maior, já que os níveis hormonais estão no ápice.

 

Sedentarismo é o novo cigarro

Sedentários correm mais risco de contrair doenças que os fumantes

Se você é sedentário, mas não fuma, corre mais riscos de ter problemas de saúde do que o fumante. A conclusão partiu de um estudo realizado pela Fundação Clínica de Cleveland, nos Estados Unidos. A instituição realizou uma análise do desempenho físico de 122.007 voluntários, que foram submetidos a exercícios na esteira e testes de stress. Foram levados em conta dados como sexo, idade, altura, peso e índice de massa corporal (ICM), medicamentos tomados, tabagismo e doenças como diabetes, hipertensão, entre outras.

Após oito anos de monitoramento dos participantes, a revista “Time Health” divulgou que a atividade física prolonga a vida, inclusive para os que praticam muitos e intensos exercícios, desde que realizados da forma correta. Exercitar-se também beneficia
hipertensos e idosos.

Já o sedentarismo traz muitos riscos. O autor do estudo, Wael Jaber, em entrevista a CNN, confirmou: “Não ter aptidão física, que é a capacidade de realizar atividades com tranquilidade e menor esforço, deve ser considerado um fator de risco para a mortalidade da mesma forma que doenças como hipertensão, diabetes e tabagismo, se não for mais forte do que todas”.

O fato do sedentarismo ser mais prejudicial a saúde do que doenças graves foi a constatação mais impressionante. Principalmente para os sedentários que passam a maior parte do dia sentados. Estes têm um risco três vezes maior do que os fumantes.

 

Você pode se exercitar sozinho

Quem deseja praticar atividade física sem acompanhamento deve obedecer cuidados básicos

Muita gente que se rende a necessidade da prática de atividade física, ainda resiste a praticá-la em conjunto com outras pessoas ou mesmo sob orientação profissional.

Quem, seja por que motivo, opta por se exercitar sozinho, não está de todo errado. Inclusive a Organização Mundial de Saúde (OMS) alerta que os riscos de permanecer inativo são maiores do que os de que se exercitar sozinho. No entanto, realizá-las com supervisão é bem melhor.

Pessoas sedentárias têm um risco duas vezes maior de sofrer doenças do coração, pressão alta e desenvolver diabetes, quando comparadas a quem pratica exercícios físicos de forma regular.
Segundo o Ministério da Saúde, menos da metade (47%) da população com idade entre 18 e 24 anos se exercitam. A partir dos 65 anos este número diminui para 23%.

Mesmo quem opta por se iniciar sozinho na atividade física, não deve abrir mão da consulta a um especialista antes de iniciá-la.

Principalmente, se a pessoa sofrer de hipertensão, ter idade superior a 40 anos, diabetes e risco de doença cardiovascular. O ideal é que a atividade física seja supervisionada. É que o preparador físico está mais apto a definir intensidade, duração e o exercício mais recomendando. Mas, caso não seja possível contar com o auxílio deste profissional existem alguns cuidados básicos que não devem ser esquecidos, como realizar aquecimento antes de começar a se exercitar.

O aquecimento eleva a temperatura do corpo, aumentando a frequência cardíaca, bombeando mais sangue aos músculos e levando nutrientes. O aquecimento também eleva a frequência respiratória, importante para o bom rendimento.

Se optar pela caminhada, que ela seja realizada em terreno plano e livre de obstáculos, de preferência com pouca poluição e movimento de carros. Orla da praia e parques são boas opções de espaços, desde que sejam locais seguros. A intensidade do treino deve ser avaliada mediante o condicionamento físico individual.

Deve-se começar com um ritmo lento e ir evoluindo à medida que for ganhando mais condicionamento. As primeiras semanas de exercício físico são de adaptação do corpo a atividade física. Não devem ultrapassar 20 minutos, três vezes por semana, aumentando gradualmente, até chegar a 150 minutos de atividade moderada semanal, que são recomendadas pela OMS.

 




Clique aqui e veja todas as matérias

Veja Mais...








Clique aqui e veja todas as matérias

Confira também nossos guias


Ícone
Ícone
Ícone
Ícone
Ícone
Ícone