Estilo de Vida


5 razões para não fazer uso da cinta após o parto e durante o exercício

Se você não usou, com certeza conhece alguém que usou cinta depois de ter filho.


5 razões para não fazer uso da cinta após o parto e durante o exercício

Se você não usou, com certeza conhece alguém que usou cinta depois de ter filho. Muitas vezes as mulheres se sentem confortáveis ao usá-la, porque tem uma sensação de maior sustentação do tronco e conforto em relação a região do abdome. Não estou dizendo que você nunca deva usar a cinta.

Isso depende de cada uma, do momento e da orientação do seu médico. Agora, se quer colocar aquele vestido maravilhoso numa festa sem ficar marcando a barriguinha, use! Mas vou fazer alguns alertas importantes sobre os motivos que me levam a não recomendar o uso diário da cinta, inclusive durante os exercícios:

1. Seu corpo não é massinha de modelar, portanto, apertar a cintura não faz ela afinar! Algumas pessoas dizem que o uso da cinta remodela as costelas, o que é praticamente impossível acontecer em ossos que já estão calcificados, que não estão em fase de desenvolvimento.

2. Existe uma falsa sensação que a cintura está mais fina após retirar a cinta. Porém, este efeito é transitório, e a forma original volta em minutos.

3. A compressão exercida pela cinta faz com que os músculos estabilizadores da sua postura deixem de ser usados, tornando-se menos ativos e consequentemente mais fracos.

4. A sensação de estabilização é feita por um fator externo (a cinta) e não pela ativação muscular. Assim, com a musculatura mais “relaxada”, pode existir uma maior propensão a dores lombares por causa de uma maior sobrecarga na coluna.

5. A compressão da cinta restringe o fluxo sanguíneo da região e aumenta a produção de suor, fatores que prejudicam a quebra de gordura.

Não se deixe enganar por celebridades de cinturas finas que aparecem usando esta cinta. Elas conseguiram isso graças a outros fatores, e não ao uso da cinta, podem apostar!

Por: Miu Paltronieri




Clique aqui e veja todas as matérias

Veja Mais...








Clique aqui e veja todas as matérias