Estilo de Vida - Dicas


A dor de cabeça


Ela é mais comum do que se pensa. Milhões de pessoas, como você, sofrem desse mal. Os especialistas afirmam que a dor de cabeça atinge 90% das pessoas, em maior ou menor grau. A boa notícia é que já existem drogas e tratamentos alternativos que prometem curar ou aliviar o sofrimento de quem sofre desse mal…

A dor de cabeça, ou cefaléia, é um distúrbio de causas e características diversas. De todas, nenhuma é capaz de castigar tanto quanto a enxaqueca. São 900 milhões de vitimas no mundo.

Não fazia muito tempo, a medicina oferecia apenas analgésicos fortes às vitimas desse mal. O problema é que esses analgésicos podem levar à dependência química ou produzir um efeito colateral, quando consumidos rotineiramente.

Habitualmente, as características da cefaléia tornam fácil a identificação. Em aproximadamente 20% dos indivíduos, cerca de 10 a 30 minutos antes do início da cefaléia (período denominado período prodrômico), ocorrem sintomas de depressão, irritabilidade, agitação, náusea, ou perda de apetite. Geralmente esses sintomas desaparecem assim que a cefaléia começa a emitir sinais de dor, podendo, no entanto, acontecer simultaneamente.

Como a cefaléia e os principais sintomas da enxaqueca só ocorrem após a dilatação da artéria contraída, o período prodrômico representa o período de advertência durante o qual os medicamentos podem prevenir a cefaléia. O mais comumente usado é a ergotamina (um vasoconstritor), que provoca a constrição dos vasos sanguíneos e conseqüentemente, evita que eles dilatem e provoquem dor.

Então, lembre-se: fique atento aos sinais e combata a dor de cabeça antes de ela se instalar!

Equipe Bem Star


Veja Mais...