Estilo de Vida - Dicas


Alimentação e stress


Uma alimentação industrializada e refinada é um fator relevante para o agravamento da doença. “Durante crises de stress usamos alguns nutrientes em maior quantidade, como os antioxidantes, vitamina C e celênio. Se não houver uma reposição destas sustâncias, potencializamos a doença”, explica Flávia. O consumo de bebida alcoólica é outro importante fator para o desenvolvimento da doença. A princípio, o álcool dá a falsa aparência de relaxamento, quando na verdade a tendência é mascarar problemas mais sérios.

Conheça alguns alimentos/produtos anti-estresse: 
Castanha do Pará (tem muito celênio, uma castanha do Pará oferece toda a quantidade celênio necessária para o dia), ômega-3 (antioxidante), alface (no talo do alface há uma substancia chamada lactucina que é um calmante natural), vitamina C presente na laranja e no limão (é antioxidante, diminuindo a queda de cabelo, manchas na pele, sintomas comuns em quadros de stress), espinafre (ferro), brócolis (ferro). Prefira alimentos como cereais integrais (pães, biscoitos), oleaginosas (castanha do Pará), verduras e frutas (ricos em vitaminas do complexo B e C, além de minerais como magnésio e manganês) que auxiliam na redução ou prevenção do estresse.

Conheça alguns alimentos que potencializam o estresse: 
Não exagerar no consumo da cafeína (estimulante do sistema nervoso o que aumenta o nível de stress e ansiedade), do açúcar (se transfoma rápido em glicose, dando um pique energético e, no momento seguinte, causando o efeito contrário, trazendo sonolência e desânimo) e sal refinado (stress está ligado à hipertensão, quem come muito sal retém muito líquido o que aumenta a probabilidade da doença).

Por Felipe Maciel


Veja Mais...