Estilo de Vida - Dicas


Andropausa e reposição hormonal masculina


1) Menopausa masculina: pode ser verdade?

Algumas vezes, o termo menopausa masculina é utilizado para descrever as alterações físicas e psicossociais que ocorrem nos homens a partir dos 40 anos de idade. Embora os níveis de testosterona nesses indivíduos geralmente diminuam, não é correto utilizar esse termo. O termo correto em inglês seria: PADAM, que traduzindo, significa “deficiência androgênica progressiva do envelhecimento masculino”.

O termo quer se refere a diminuição das taxas de testosterona no homem.

2) Quais são as características apresentadas por um homem nesta fase?

– aumento na gordura corporal
– diminuição da massa muscular
– tendência à anemia e osteoporose
– diminuição do desejo sexual
– mudanças no desempenho (dificuldade de ereção)
– letargia
– perda de pelos faciais e do corpo (redução da barba, bigode)
– dificuldade de concentração e problemas de memória
– apatia
– depressão

3) A partir de que idade isso começa a acontecer no homem?

De modo geral, homens mais idosos apresentam níveis menores de testosterona que os jovens. Após os 30 anos, esses valores começam a diminuir. A incapacidade reprodutiva encontrada após a menopausa, no entanto, não ocorre no sexo masculino.

4) Diminui a capacidade de reprodução também, assim como nas mulheres?

A andropausa não está relacionada com a deficiência completa da função das gônadas (órgãos reprodutivos). A redução nos níveis de testosterona é lenta e progressiva. E no homem, ao contrário do que ocorre com o estrógeno na mulher, os valores permanecem dentro dos limites da normalidade. Em geral, os homens mantêm a capacidade reprodutiva até por volta dos 70 anos de idade. A velocidade com a qual os níveis de testosterona diminuem também varia bastante entre os indivíduos. Apenas cerca de 5% dos homens de idade avançada apresentam valores abaixo do normal para os jovens.

5) Existe algo que se possa fazer para retardar este processo?

Na verdade, usa-se a TRT (terapia de reposição da testosterona). No entanto, ainda não está claro se esses benefícios também ocorrem nos pacientes mais idosos. Estudos sobre a terapia de reposição da testosterona (TRT) e o envelhecimento normal não demonstraram benefícios consistentes. 6) Quais são estes benefícios?

– melhora da força
– aumento da massa muscular
– aumento na contagem de hemácias (células vermelhas do sangue) e da memória.
– Estudos recentes afirmam que a TRT pode proteger o coração, já que aumenta HDL colesterol Porém, deve-se ponderar entre riscos e benefícios.

7) Quais são esses riscos?

As desvantagens incluem:

– estimular o crescimento não neoplásico (benigno) da próstata
– agravar o câncer de próstata – pacientes com a doença não devem realizar a TRT
– piorar a apnéia do sono – uma interrupção repetitiva e rápida da respiração durante o sono
– estimular a produção excessiva das células sangüíneas (policitemia)
– retenção de água e minerais (agravando a hipertensão e a insuficiência cardíaca)

8) Como é um problema cada vez mais comum nos homens e atualmente, existe tratamento e existe uma procura maior… Como é feito o diagnóstico pela comunidade médica?

O diagnóstico é auxiliado por alguns exames clínicos:

– sanguíneo para medir índice de testosterona
– espermograma, para medir a quantidade de espermatozóides
– urológico (conhecido exame de “toque”)
– densitometria óssea (detecta osteoporose)
– ecografia da próstata e abdome

Muitos homens passam por situações difíceis nesse período – cuidando da família ou com dificuldades profissionais, por exemplo. Eles lidam com esses problemas de maneiras diferentes. Enquanto as alterações que ocorrem na meia-idade podem ser complicadas para alguns, podem não ser relevantes para outros.

Para evitar maiores problemas, procure entender o que está acontecendo com você. Reconheça as mudanças e tente conviver com elas de forma construtiva. Apesar de ser difícil para muitos homens, perceber e discutir os problemas emocionais – mesmo quando se está bem – ajuda bastante. Em caso de necessidade, deve-se procurar ajuda profissional.

9) A andropausa também traz aumento de peso e obesidade como nos casos da menopausa?

Freqüentando um consultório médico, fazendo exames periódicos pode prevenir. Detectando antes mesmo de a queda hormonal causar o aumento do peso.

É preciso verificar alguns exames como:

– hemograma completo
– T4 e TSH (hormônios tireoidianos)
– SHBG, proteína ligadora de esteróides
– Colesterol total, frações
– Triglicerídeos
– Testosterona livre

Associar tratamentos como:

– mesoterapia, lipodissolução, exercício com treinador, nutricionista, esteticista e fisioterapeuta e a terapia de reposição (TRT) quando necessária. Exatamente,o que propomos na Clínica Saint Martin. Um conjunto de tratamento para auxiliar no combate a obesidade e outros males associados.

Para se ter resultados como:

– aumento da massa muscular
– redução da gordura localizada, a famosa “barriguinha”
– definição e diminuição de medidas de coxa, cintura e quadril

Da mesma forma como ocorre com as mulheres, o tratamento para homens deve ser dependente de uma avaliação e acompanhamento médico, levando-se em conta seus prós e contras, para que os benefícios sejam otimizados.

Dr. Edivaldo Jr.
Diretor Clínico da Saint Martin – SP Médico Endocrinologista, especialista em Obesidade e Nutrologia

Por Marcella Sarubi


Veja Mais...