Estilo de Vida - Dicas


O exercício para o diabético: essa ferramenta é fundamental para melhorar a qualidade de vida dessas pessoas…


Exercícios regulares são importantíssimos para a administração de ambas as diabetes, tipo 1 e tipo 2. O exercício aumenta a sensibilidade da insulina na célula, e ajuda a reduzir a dose de insulina ou medicamentos orais. Diminui o risco de doença cardiovascular, de longe uma das maiores responsáveis por mortes em diabéticos. Queima calorias, o que ajuda no controle de peso. Tem ainda um efeito anti-depressivo, eleva o ânimo, o que aumenta a auto estima, e ajuda emocionalmente a encarar a doença.

Mas o exercício pode também aumentar o risco de hipoglicemia, agravar a acidose cetônica, e pode causar sangramento dentro dos olhos, naqueles com retinopatia proliferativa. Logo, os diabéticos devem praticar exercícios regularmente, e principalmente cuidadosamente. Toda pessoa reage de formas diferentes aos exercícios. Apesar da necessidade de se exercitar, não há regras iguais para todos. Não podemos generalizar. Por isso é importante fazer o teste de glicose freqüentemente.

Você se sentirá bem, e terá conhecimento da sua reação a determinado exercício. É um processo de tentativa e erro, e pode algumas vezes ser frustrante. Mas não leva muito tempo para você entender qual a sua reação à determinada atividade física, e como lidar com sua condição enquanto se exercita. Se tiver dúvidas ou dificuldades, procure seu medico. Escolha um programa de exercícios que combine com sua condição física. Se você está fora de forma, ficou parado muito tempo, comece com algo que não exija muito – por exemplo, caminhadas vagarosas.

Se sua condição física é razoável, mas tem um histórico de retinopatia proliferativa, não deve correr ou jogar basquete. Ao invés disso, tente algo de baixo impacto, como nadar ou andar de bicicleta. Se não tem muita sensibilidade nos pés, andar, correr e dançar não é recomendável. Mas cuidar do jardim ou nadar é. Tenha consciência sobre seus pés. Olhe seus pés antes de se exercitar.

Se você perceber qualquer sinal de irritação, use um protetor especial que você poderá encontrar em lojas especializadas. Se você perceber algum corte, lave com água e sabão, trate-o, e enrole-o em uma bandagem. Durante o exercício use sapatos e meias confortáveis. Esqueça a moda, conforto é o que importa. Após o exercício verifique novamente.

Se você notar que as irritações ou cortes se agravaram, ou se tiver bolhas, telefone para o seu médico. Alguns médicos aconselham seus pacientes com diabetes tipo 2 não se exercitarem se o nível da glicose no sangue estiver acima de 200 mg/dl. Em todos os casos é sempre bom ouvir o seu médico antes de iniciar um programa de exercícios. Entenda que o exercício pode aumentar a glicose no sangue.

Exercícios muito ativos podem estimular o fígado a soltar o glicogênio no sangue como glicose. Se sua glicose já estiver alta, o exercício pode fazer com que ela chegue à zona de perigo. Por isso é tão importante testar antes, durante e depois de se exercitar, até que você crie confiança, sabendo como seu nível de glicose reage.

Equipe Bem Star


Veja Mais...