Nutrição


Carambola não é indicada para quem sofre de doença renal

Uma enzima tóxica da fruta pode atingir o cérebro e até levar a morte


Carambola não é indicada para quem sofre de doença renal

Pacientes de doenças renais devem evitar a carambola. A frutinha possui uma substância tóxica, a enzima caramboxina, que não é filtrada pelos rins e pode gerar outros problemas.

O excesso dessa substância pode atingir o cérebro e provocar vômitos, confusão mental, agitação psicomotora, convulsões e até levar a morte. Portadores de diabetes, que igualmente possuem a tendência de desenvolver problemas renais, também não devem consumir a fruta.

Para quem não sofre desses problemas, a quantidade de carambola indicada para consumo é uma unidade por fruto. O exagero do consumo também pode levar ao desenvolvimento de problemas renais e neurológicos.

Mas a fruta possui muitos benefícios. Entre eles a vitamina A, que melhora a visão, a pele e ajuda no desenvolvimento do feto. Também contem vitamina C, que ajuda a aumentar a imunidade; vitamina E, que possui forte ação antioxidante e vitaminas do complexo B, fundamentais para o sistema neurológico e para prevenir o envelhecimento precoce, evitando marcas de expressão e rugas.

Por possuir baixo teor de açúcar, é indicada para diabéticos. As fibras existentes na fruta também ajudam a regular os níveis de açúcar no sangue. As fibras da carambola colaboram no combate do colesterol ruim, na prevenção de doenças do coração e hipertensão, ajudam emagrecer e melhoram a digestão e o trânsito intestinal.




Clique aqui e veja todas as matérias

Veja Mais...








Clique aqui e veja todas as matérias

Confira também nossos guias


Ícone
Ícone
Ícone
Ícone
Ícone