Nutrição


Consumo de frutas e legumes pode aumentar a expectativa de vida

Os brasileiros estão consumindo de forma regular mais frutas e legumes segundo um levantamento realizado pelo Ministério da Saúde


Consumo de frutas e legumes pode aumentar a expectativa de vida

Bons hábitos alimentares, procurando ingerir alimentos mais naturais e diminuindo a quantidade de alimentos de origem animal e ricos em gorduras, pode ser o segredo do “elixir da juventude”. É o que mostra um estudo feito por médicos e cientistas da Clínica de Gerontologia do Hospital Addenbrooke, ligado à Universidade de Cambridge, na Inglaterra.

 

As pesquisas foram feitas com mais de 20 mil pessoas da Grã-Bretanha, com idades entre 45 e 79 anos

Os resultados confirmaram algo que muitos cientistas já defendem há décadas: a importância da boa alimentação na preservação da saúde, ajudando a prevenir doenças e consequentemente estender o tempo médio de vida dos seres-humanos.

A pesquisa feita pelos médicos ingleses, revelou que comer frutas e vegetais, em pequenas quantidades em até 5 porções por dia ajuda a viver mais e melhor. O estudo também revelou que as pessoas que diminuíram a ingestão de café e refrigerantes, substituindo-os por chá e sucos naturais de frutas tiveram um ganho de longevidade.

Estas pessoas, chegaram a ganhar uma expectativa de vida extra de cerca de 12 anos.

A pesquisa também sugeriu que no dia a dia as pessoas devem combinar sua alimentação normal, com opções mais saudáveis. Ao invés de comer uma calórica pizza 4 queijos, por exemplo, que tal uma pizza de tomate com cogumelos e pouco queijo. E porque não trocar os salgadinhos do lanche, por uma suculenta fruta?

Mas atenção, os estudos demonstraram que uma alimentação mais saudável, deve vir acompanhada de uma prática de atividade física regular e do abandono de vícios como o fumo ou bebidas alcoólicas em excesso.

Veja aqui a quantidade de fibras que as frutas fornecem!

Pesquisa revela que estão mais presentes no cardápio dos adultos

Os brasileiros estão consumindo de forma regular mais frutas e hortaliças segundo um levantamento realizado pelo Ministério da Saúde, o Vigitel 2015 (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico). O que não significa que a alimentação como um todo possa ser considerada saudável, já que o consumo de doces e refrigerantes continua excessivo.

Neste levantamento foram ouvidos moradores de 27 capitais brasileiras. Em 2010, 29,9% dos adultos consumiam frutas e hortaliças regularmente.

Em 2015 este índice subiu para 37,6%, sendo que tais alimentos são mais consumidos por mulheres. O feijão é bastante consumido, cerda de 64,8% das pessoas ouvidas o consome cinco dias ou mais da semana. O hábito de trocar as refeições principais – almoço ou jantar – por lanches existe entre 15,5% dos entrevistados, principalmente entre idosos.

Infelizmente, alimentos pouco saudáveis também estão presentes no cardápio dos brasileiros. Carnes gordurosas, incluindo as aves com pele são consumidas por 31,1 dos brasileiros, sendo que os homens as consomem mais que as mulheres. Elas também consomem mais doces e sobremesas que os homens. Todos os dias, 20,1% da população se deliciam com essas guloseimas. Diariamente, 19% brasileiros bebem refrigerantes ou sucos artificiais. Ai o maior consumo é masculino.

Com o objetivo de estimular a alimentação saudável, o Ministério da Saúde apresentou uma portaria que estabelece que as refeições nos restaurantes e órgãos e eventos vinculados a instituição devem dar prioridade aos cereais, raízes e tubérculos, verduras, legumes, frutas, castanhas e outras oleaginosas, leite e derivados, carnes, ovos e pescados em detrimento dos alimentos industrializados que contenham excesso de açúcar, gordura e sódio. E a proposta é levar as novas regras para outros órgãos federais, como também escolas públicas e privadas.

Porem, jovens de 12 a 17 anos consomem muito pouco desses alimentos…

O Ministério da Saúde divulgou uma pesquisa inédita e preocupante sobre o tipo de alimentação dos adolescentes brasileiros. A mesma é baseada em produtos industrializados ao invés de hortaliças e frutas essenciais, segundo os especialistas, nesta fase de crescimento.

A pesquisa revelou que meninos de 12 e 13 anos consomem frutas, mas elas são o 20º alimento mais consumido. Entre os meninos e meninas de 14 a 17 anos, as frutas simplesmente não entram no cardápio. Nas regiões Norte e Centro-Oeste o consumo de frutas é mais comum. Já no Nordeste e Sudeste é menor. O Estudo de Riscos Cardiovasculares em Adolescentes (Erica) foi realizado por diferentes universidades brasileiras e ouviu alunos de 12 a 17 de 1.247 escolas em 124 municípios.

Depois do arroz, o alimento que é mais consumido pelos adolescentes é o feijão, seguido de pães, sucos e carnes. Na sexta posição estão os refrigerantes, com 44,97%, seguidos dos doces e sobremesas, café, frango, hortaliças, massas, biscoitos doces, óleos e gorduras, tubérculos, salgados frios e assados, carnes processadas, bebidas lácteas, queijos e outros derivados do leite, biscoitos salgados, bolos e tortas.

O estudo alertou que o consumo de vitamina E e cálcio estão abaixo dos níveis recomendados. Em contrapartida, o consumo excessivo de sódio está presente na dieta de todos os adolescentes. E menos da metade dos participantes, 48,5% toma café da manhã, sendo que 21,9% não consome a refeição matinal. Mais da metade dos entrevistados come diante da televisão.

Conheça mais as propriedades de algumas frutas…

Abacate

Abacate traz muitos benefícios à saúde

Benefícios do caroço de abacate

 

Maçã 

A maçã e seus tantos benefícios….

 

Acai 

Açaí é consumido em quase todo o Brasil

 

Limão

As maravilhas do limão

 

Caju 

Caju tem 100% de aproveitamento

 

Caqui

Caqui evita várias doenças e até câncer

É hora do caqui

 

Carambola 

Carambola não é indicada para quem sofre de doença renal

 

Abacaxi

Emagreça nesta estação com a ajuda do abacaxi

 

Laranja

Laranja ajuda a quem precisa emagrecer

 

Kiwi

Por que kiwi faz tanto sucesso em nossa culinária?

 

Romã

Romãs ajudam a combater o envelhecimento

 

Tangerina

Tangerina é uma grande fonte de magnésio

 

Amora e framboesa

Você sabe a diferença entre amora e framboesa?

 

Melão

Você já provou do melão-de-São-Caetano?

Quem mora sozinho consome menos verduras e frutas…

Tais pessoas tendem a consumir mais alimentos processados e enlatados, que possuem menos nutrientes e, portanto, são menos saudáveis.
Uma boa alternativa para quem mora sozinho é congelar os alimentos ou optar pelos que são embalados a vácuo. Além de serem práticos, os nutrientes são conservados.

Folhas devem ser lavadas e secas. Vegetais com brócolis ou couve-flor não devem ser conservados por muito tempo. Frutas devem ser compradas em pouca quantidade. As de consumo rápido como melancia ou melão podem ser congeladas e usadas em sucos.

Feijão e arroz podem ser congelados em porções e usados ao longo da semana. Sobras de alimentos podem ser reaproveitadas em omeletes, sopas, etc.

 

Frutas ajudam a combater a impotência sexual

Homens que comem frutas sofrem menos de impotência sexual, segundo estudo realizado pelas universidades de East Anglia, no Reino Unido e Harvard, nos Estados Unidos. Para chegar a essa constatação, os autores do estudo avaliaram hábitos de 25. 096 homens e a incidência da impotência sexual durante dez anos. Após cruzamento de dados, foi observado que quem consumia frutas era 14% menos propenso a dificuldades de ereção, comparado aos que não consumiam esses alimentos.

As frutas que mais combatem a impotência sexual masculina são as que possuem flavonoides, como morango, mirtilo e framboesa e as cítricas, como laranja e acerola. Isso porque os flavonoides parecem ter um efeito relaxante sobre os vasos sanguíneos, o que facilita a ereção.

Outros hábitos saudáveis ajudam igualmente a afastar o fantasma da impotência: A prática regular de atividade física, alimentação pobre em gorduras, como também a abstenção de vício do fumo. Tais hábitos ajudam o processo da circulação sanguínea, facilitando a passagem do sangue, o que é um fator fundamental para o pênis se tornar e permanecer ereto.

A disfunção erétil se caracteriza pela dificuldade ou incapacidade do homem em obter e manter uma ereção plena durante a relação sexual. De forma eventual, não deve ser encarada com preocupação, mas quando se torna recorrente pode afetar seriamente a vida sexual do homem, gerando baixa autoestima e estresse. O problema pode ocorrer em diversas fases da vida, inclusive na juventude.

Um alimento muito usado pela Medicina Ayurvédica, o feno-grego, pode e deve ser incorporado ao seu cardápio alimentar. Tanto o extrato, como o óleo trazem muitos benefícios à saúde. Os produtos auxiliam a amenizar problemas no estômago, vesícula biliar, problemas respiratórios, úlceras na boca, feridas, dor de garganta, diabetes, inflamações, febre, gripe e resfriados, anemia, cólica abdominal e menstrual e insônia.

O feno-grego também ajuda a emagrecer, a reduzir os níveis de colesterol e triglicérides, a proteger o coração e fortalecer o sistema imunológico.

Grávidas se beneficiam com o alimento, pois ele ajuda a aumentar a produção de leite. A erva também é conhecida por seu efeito anticancerígeno.
A parte mais utilizada da planta são as sementes, que possuem sabor delicadamente amargo. Mas quando cozido, o feno-grego tem um sabor muito agradável. Pode ser usado como tempero, depois que as sementes são secas e moídas, ajudando no preparo de diversos alimentos. O melhor é que as sementes são ricas em minerais como ferro, potássio, cálcio, selênio, cobre, zinco, manganês e magnésio. E também vitaminas A, C e do complexo B.

Não são só as gestantes que são beneficiadas com a planta. Ela dá uma forcinha aos homens que sofrem de disfunção erétil e impotência, pois aumenta os níveis de testosterona. Um estudo que foi publicado na revista Phytotherapy Research revelou que homens que receberam placebo ou cápsulas de extrato de feno-grego durante seis semanas, tiveram significativa melhora no processo de excitação sexual, energia e resistência, auxiliando a manter normais os níveis de testosterona.

Tanto homens como mulheres devem evitar o consumo em altas doses, já que podem sofrer com diarreia, inchaço ou gases. Na gravidez, o feno-grego também é contraindicado, por apresentar um efeito abortivo. Também pode causar hemorragia em algumas pessoas, já que tem ação anticoagulante.

O ideal é comprar as sementes e tostá-las levemente para reduzir o amargo. Em seguida elas devem ser moídas e depois usadas no tempero de diversos pratos como cozidos, legumes e sopas.

Combata a prisão de ventre com frutas laxantes

Quem nunca sofreu na vida um episódio de prisão de ventre? Mesmo aqueles que sofrem o desconforto de forma constante podem se beneficiar com o consumo de frutas laxantes. Segundo a Federação Brasileira de Gastroenterologia (FBG), 20% da população ocidental apresentam o problema, principalmente as mulheres. Vários alimentos podem ajudar a amenizar o problema, que afeta também a parte emocional, provoca cansaço e falta de concentração.

Você já deve ter ouvido falar que quem sofre de prisão de ventre precisa consumir fibras. As fibras insolúveis são em parte fermentadas no intestino grosso ajudando a diminuir o tempo de trânsito do bolo alimentar no intestino, aumentando a massa fecal. A prisão de ventre se caracteriza por evacuar menos de três vezes por semana, com dificuldade para fazê-las e fezes duras. É comum a pessoas sentir dor ao tentar evacuar. As frutas laxativas ajudam a combater o desconforto e liberam o trânsito intestinal. Quem sofre de prisão de ventre deve consumir três frutas diariamente, desde que duas delas sejam laxativas. A ameixa, contem sorbital, substância com efeito de absorver mais água do organismo, o que, junto com as fibras, acelera o trânsito intestinal. Pode-se consumir duas frescas ou quatro secas ao dia.

O mamão também é outro laxante natural conhecido. Ele possui papaína, substância que ajuda a digestão de proteínas, diminuindo o tempo de exposição do bolo fecal. Kiwi estimula os receptores do cólon, abacaxi também contribui para a digestão, figo também ajuda a digerir proteínas, amora regula o intestino e ajuda no combate a inflamações intestinais. Por fim o abacate, cujas gorduras monoinsaturadas auxiliam na lubrificação das fezes.

ABACAXI

Doce, refrescante e com poucas calorias

Além de deliciosa, é refrescante, e uma grande aliada nas dietas de emagrecimento. Rica em vitaminas B e C, a fruta contem uma forte enzima, a bromelina, que colabora no processo digestivo e tem propriedades anti-inflamatórias.

A fruta é uma excelente opção para quem deseja perder peso. Uma porção de 100g tem em torno de 50 calorias. O abacaxi contem poucas gorduras, é rico em fibras e possui uma grande quantidade de água, ajudando a hidratar o corpo em dias mais quentes. As fibras ajudam a manter a sensação de saciedade.

A ação anti-inflamatória do abacaxi ajuda a prevenir osteoartrite e câncer. A bromelina também é eficaz na redução da coagulação do sangue, afastando o risco de trombose. Por ser fonte de manganês, ajudando na manutenção dos ossos. Adolescentes em fase de crescimento e mulheres na menopausa se beneficiarão com o consumo da fruta.

A vitamina C previne gripes, resfriados, infecções em geral, pois é um antioxidante que estimula o sistema imunológico. É sempre bom consumir o abacaxi após descasca-lo, para preservar as vitaminas.




Clique aqui e veja todas as matérias

Veja Mais...








Clique aqui e veja todas as matérias

Confira também nossos guias


Ícone
Ícone
Ícone
Ícone
Ícone