Nutrição


Estudo contesta a eficácia dos probióticos

Tais produtos não trazem benefícios à saúde


Estudo contesta a eficácia dos probióticos

Muita gente consome produtos probióticos como os iogurtes, por exemplo, para ajudar o intestino a funcionar melhor. Porém, segundo recente estudo realizado pela Universidade de Copenhague, na Dinamarca, eles não têm nenhuma eficácia na manutenção da saúde.

Para chegar a essas conclusões os autores do estudo revisaram testes anteriores analisando os impactos desses alimentos na composição fecal, não encontrando comprovação da eficácia dos mesmos, apesar de serem consumidos por uma parcela significativa da população.

Os sete estudos foram realizados em indivíduos adultos, todos saudáveis, entre 19 e 88 anos. O número de participantes variou entre 21 a 81. Foram ministrados probióticos em forma de biscoitos, bebidas lácteas, saches e cápsulas por períodos de 21 a 42 dias. O impacto dos alimentos, como observou os pesquisadores, pode ter sido mascarado por causa do tamanho das amostras e uso de bactérias diversas entre os participantes.

Foram encontrados alguns sinais de benefícios gerados por probióticos nos participantes com desbalanceamento na flora intestinal, gerado por doenças. Mas, pouco benefícios nos participantes saudáveis. Serão necessários maiores testes para comprovar se terão algum resultado para este fim.




Clique aqui e veja todas as matérias

Veja Mais...








Clique aqui e veja todas as matérias

Confira também nossos guias


Ícone
Ícone
Ícone
Ícone
Ícone