Estilo de Vida


6 nutrientes essenciais para melhorar sua imunidade durante a epidemia do Coronavírus

Adotar uma alimentação rica em vitaminas e minerais que fortaleçam o sistema imunológico pode ajudar na prevenção do contágio pelo vírus causador do Covid-19


6 nutrientes essenciais para melhorar sua imunidade durante a epidemia do Coronavírus

O número de casos de Coronavírus tem crescido cada vez mais e a tendência é que continuem a aumentar, principalmente com a chegada das estações mais frias, como outono e inverno.

 

Veja também:

Idosos devem contar com cuidado extra diante da epidemia do novo coronavírus

Vitaminas e Minerais: para que servem?

Sedentarismo provocaria mais debilidade que o avanço da idade

 

Isso porque essa época é caracterizada por um ar mais seco, mudanças constantes de temperatura, o aumento da poluição e uma maior aglomeração de pessoas em ambientes fechados, fatores que favorecem a proliferação de vírus e bactérias e, consequentemente, o aparecimento de doenças, como gripes, resfriados, asma, rinite e infecções respiratórias, como o Covid-19. Porém, é possível se prevenir dessas condições através da adoção de cuidados que atuem no fortalecimento do sistema imunológico, responsável por promover a defesa natural do corpo. “A alimentação, possui um papel fundamental na manutenção e fortalecimento do organismo, pois é responsável por fornecer nutrientes essenciais para as funções orgânicas, inclusive as imunológicas”, afirma a Dra. Marcella Garcez, médica nutróloga e professora da Associação Brasileira de Nutrologia. Para ajudar você nesse momento, a especialista apontou os principais nutrientes que devem fazer parte da alimentação de quem deseja turbinar o sistema imunológico. Confira:

Vitamina A – Segundo a Dra. Marcella, alimentos ricos em vitamina A, como fígado de galinha, ovos, peixes e frutos do mar, desempenham um papel essencial no fortalecimento do sistema imunológico, pois o nutriente é capaz de atuar no controle da expressão gênica e na diminuição dos danos ao DNA, além de atuar também na manutenção da saúde da pele e possuir propriedade antioxidante, combatendo a ação dos radicais livres e o envelhecimento precoce do organismo. Os alimentos ricos em betacaroteno, substância que no organismo se transforma em vitamina A, como damasco, cenoura, abóbora, mamão, manga e batata-doce, ajudam a manter os níveis circulantes adequados.

Vitamina C – “A Vitamina C também possui importante função no sistema imune, pois ajuda a reparar e regenerar os tecidos, protege contra doenças cardíacas, auxilia na absorção de ferro e na diminuição do colesterol total e triglicerídeos, combate os radicais livres e, em dose suplementar, diminui a duração e os sintomas de resfriado comum”, destaca a especialista. São fonte de vitamina C alimentos como frutas cítricas, acerola, goiaba, kiwi, morango, laranja, pimentão, brócolis, couve, cranberry e caju.

Vitamina B6 – De acordo com a médica, a Vitamina B6, também conhecida como piridoxina, é importante para a manutenção do sistema imunológico, pois participa de mais funções orgânicas do que qualquer outro nutriente isolado, auxiliando no metabolismo das proteínas e gorduras para formação de hemoglobina. “Podendo ser encontrada na batata inglesa, aveia, banana, gérmen de trigo, abacate, levedo de cerveja, cereais, sementes, nozes, espinafre, carne de porco, peixe, leite e ovos, o nutriente também é essencial para quem deseja manter a saúde da pele e do sistema nervoso em dia”, afirma.

Vitamina E – “A Vitamina E, encontrada em alimentos como cereais, óleos vegetais, carnes e ovos, também deve estar na dieta de quem deseja um sistema imunológico saudável, pois é uma vitamina lipossolúvel necessária para o bom funcionamento de muitos órgãos do corpo, além de ter alta propriedade antioxidante, sendo extremamente útil para retardar naturalmente o envelhecimento, processo que também interfere no desempenho do sistema imune.”

Selênio – “O Selênio, mineral que pode ser encontrado em alimentos como ovos, castanha do Pará, cereais como arroz integral e sementes oleaginosas como girassol aumenta a resistência do sistema imune, fazendo com que o corpo consiga combater as doenças com mais eficiência, além de diminuir o risco de doenças cardiovasculares e ajudar na desintoxicação do organismo, pois, assim como o zinco, é necessário para a síntese de enzima antioxidante.”

Zinco – O Zinco é outro mineral importante, pois combate os radicais livres, ajudando o sistema imunológico a ficar preparado para lutar contra doenças crônicas. “Por isso, é fundamental que você consuma alimentos como ostras, camarão, carne de vaca, frango e de peixe, gérmen de trigo, grãos integrais, castanhas, cereais, legumes e tubérculos, que são ricos em Zinco, que ainda é essencial para que o organismo sintetize enzimas antioxidantes que protegem o organismo”, recomenda a nutróloga.

Além dos alimentos citados acima, o consumo de água e alimentos ricos em probióticos, como iogurtes e queijos, também são essenciais para um bom funcionamento do sistema imunológico. “É sempre bom lembrar que esses e outros compostos bioativos, que também impactam o sistema imune, não devem ser tomados de forma isolada sem recomendação médica. Em quantidades desnecessárias ou excessivas, os nutrientes isolados podem trazer mais malefícios que benefícios. Portanto a melhor maneira de consumi-los por conta própria é na forma de alimentos. O uso de suplementos alimentares deve ser orientado por profissional capacitado”, afirma a especialista.

“Caso você sinta que sua imunidade está mais baixa do que deveria, é importante que você consulte um médico, pois apenas ele poderá indicar o melhor tratamento para o seu caso”, alerta a Dra. Marcella Garcez. A médica ainda ressalta que, mesmo com o consumo de alimentos que ajudam o sistema imune, é importante atentar-se aos cuidados de proteção contra os vírus e bactérias causadores de doenças respiratórias, como higienizar as mãos com frequência, ou utilizar álcool em gel quando não se tem acesso à agua e sabão, não beijar, abraçar ou apertar as mãos das pessoas, cobrir boca e nariz ao espirrar ou tossir e evitar o compartilhamento de copos, talheres e qualquer utensílio de uso pessoal.

Por: Dra. Marcella Garcez




Clique aqui e veja todas as matérias

Veja Mais...








Clique aqui e veja todas as matérias