Estilo de Vida


8 hábitos para introduzir ou adequar à rotina a fim de melhorar aspecto da pele e tratar a celulite

Médicos de diferentes especialidades dão dicas de hábitos que podem ser adequados ao dia a dia com o objetivo de tratar o problema que afeta 9 em cada 10 mulheres.


8 hábitos para introduzir ou adequar à rotina a fim de melhorar aspecto da pele e tratar a celulite

Quase 90% das mulheres têm celulite. “Geralmente, as mulheres têm maior índice de gordura corporal, menor massa magra, maior acúmulo de gordura em quadril, barriga e coxas, portanto, mais celulite”, afirma a dermatologista Dra. Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

 

Veja também:

Botando a celulite pra fora

Celulite? Àgua nela!

Musculação, dieta rica, bons hábitos e tudo o que é necessário para ter pernas bonitas e saudáveis

 

O fator genético predisponente é a principal causa para celulite, problema que geralmente acomete áreas como as regiões do quadril, dos glúteos, das coxas (principalmente a face interna e a região posterior), abdômen inferior e braços. Mas os fatores ambientais, como hábitos e estilo de vida, também contribuem para a piora do quadro, fazendo com que o aspecto da pele piore ainda mais. Por isso, consultamos médicos de diferentes especialidades para destacar quais hábitos são realmente necessários introduzir no dia a dia (e quais devemos fugir).

Introduza atividade física na sua rotina. Há um fator preponderante que determina a maior incidência da celulite no sexo feminino: o estrogênio, hormônio diretamente envolvido no processo dessa inflamação. “Também temos a progesterona que também causa edema, mas sobretudo o estrogênio. Mas a celulite também está relacionada a vários fatores, entre eles: o sobrepeso — mas não necessariamente, já que temos também muitas mulheres magras com celulite e isso ocorre porque há um desequilíbrio entre a taxa de gordura e a taxa muscular. Muitas vezes, pessoas magras com poucas fibras musculares têm tendência a apresentar a celulite. Por isso, é de fundamental importância praticar atividade física”, explica a dermatologista Dra. Claudia Marçal. “A aceleração do metabolismo promovida pela atividade física juntamente com o crescimento muscular vão equilibrar essas taxas e melhorar o aspecto da pele, ajudando até mesmo os tratamentos contra celulite”, acrescenta o dermatologista Dr. Abdo Salomão Jr, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Evite o sedentarismo. Você pode até se perguntar: “fazer atividade física uma vez ao dia não é suficiente?”. A resposta é não. Um estudo de 2018 publicado no Journal of Thrombosis and Thrombolysis mostrou que o hábito de assistir muita televisão está associado à dificuldade de circulação, pois permanecer longos períodos sentado pode diminuir o fluxo de sangue para as pernas e pés. “Para ativar a circulação sanguínea, o ideal é realizar exercícios movimentando os pés a cada hora sentado; levantar a cada hora e andar para movimentar um pouco as pernas”, destaca a Dra. Aline Lamaita, angiologista membro do American College of Lifestyle Medicine.

Tenha bons hábitos alimentares. “Entre os principais fatores de piora da celulite está a má alimentação. Quando a dieta é desequilibrada, com excesso de calorias vazias, abuso no consumo de industrializados, sal, alimentos ricos em sódio, açúcar e gorduras, ela contribui para o mau funcionamento intestinal, o que piora também a retenção de líquidos. O ideal é sempre introduzir alimentos integrais, grãos, fibras e proteínas e gordura de boa qualidade, além de frutas e verduras”, afirma a dermatologista Dra. Claudia Marçal.

Aumente o consumo de água. O aumento da ingestão de água ajuda a desintoxicar o organismo e melhora as funções da pele. Tente ingerir pelo menos 2 litros de água por dia.

Evite o consumo de refrigerante. Os refrigerantes contêm alta concentração de açúcar e sódio. O açúcar aumenta a gordura localizada e o sódio aumenta a retenção de líquidos, piorando a circulação local. Todo alimento rico em açúcar ou gordura pode agravar a celulite pois aumenta as células de gordura.

Apague o cigarro. As substâncias do cigarro afetam diversas funções do organismo e são tóxicas, piorando a oxigenação e a microcirculação da pele, diminuindo a produção de colágeno e promovendo o acúmulo de gordura localizada e também piorando a celulite.

Fique de olho na pílula anticoncepcional (e procure alternativas). “Muitas pílulas contém estrógenos, hormônio que pode causar ou piorar a celulite”, afirma a Dra. Paola Pomerantzeff. O melhor a fazer é conversar com seu médico para buscar alternativas.

Não use roupas muito apertadas. O uso de roupas apertadas não é causa, mas pode ser um fator agravante da celulite que já existe. “Roupas muito apertadas pioram a circulação linfática e sanguínea, agravando o problema da retenção de líquidos e a microcirculação local. Se você está tentando se livrar da celulite, prefira roupas confortáveis, mais larguinhas”, explica a Dra. Paola.

Apesar desses hábitos ajudarem muito no aspecto da pele, eles não irão combater a celulite por completo. “Tratamentos já consagrados e que vêm sendo utilizados com bons resultados são a aplicação de bioestimuladores de colágeno como o ácido poliláctico nos glúteos, e a radiofrequência com aparelhos, realizados em clínicas dermatológicas e de cirurgia plástica. A subcisão é outra opção, feita através de cânulas específicas ou agulhas para quebrar as traves da celulite, e é realizada em centro cirúrgico ou clínicas que tenham estrutura para a realização”, diz o cirurgião plástico Dr. Paolo Rubez.

Com relação aos tratamentos menos invasivos, o padrão ouro para tratar essa alteração é o Ultrassom 3D Solon, que trata a celulite, a gordura e a superfície da pele, pois é possível ajustar exatamente a profundidade onde o aparelho vai agir e o tamanho do dano térmico lateral. “Com isso nós modulamos o tanto de contração de músculo e pele que a gente vai ter e o quanto o aparelho consegue destruir a gordura e os septos fibrosos da celulite. Então é um novo ultrassom micro e macrofocado com recursos tridimensionais”, afirma o Dr. Abdo Salomão Jr. De qualquer maneira, os especialistas reiteram a importância de procurar sempre um médico para tratar o problema.

FONTES:
DR. ABDO SALOMÃO JR, DRA. ALINE LAMAITA, DRA. CLAUDIA MARÇAL, DRA. PAOLA POMERANTZEFF, DR. PAOLO RUBEZ




Clique aqui e veja todas as matérias

Veja Mais...








Clique aqui e veja todas as matérias