Estilo de Vida


Casos de doenças provocadas pelo Aedes Aegypti registram queda

Noticia boa, mas segue cuidado redobrado no verão!


Casos de doenças provocadas pelo Aedes Aegypti registram queda

Boa notícia sobre o combate as doenças provocadas pelo mosquito Aedes Aegypti. A chikungunya teve queda de 60% em seu número de casos, a zica 57% e 5% nos casos de dengue, comparados ao ano passado. Apesar da diminuição no número das infecções, juntas, as doenças somam 269 mil casos suspeitos, sendo que 117 chegaram ao óbito. Os dados são do Ministério da Saúde.

As três doenças são causadas pelo vírus transmitidos pelos mosquitos. Só a Zica a transmissão também se dá de mãe para filho no período gestacional. Neste caso a Zica pode causar microcefalia no feto.

O Sistema Único de Saúde (SUS) não possui vacina contra as doenças. Por essa razão, os cuidados principais, como o uso do repelente e não acumular água parada, não devem ser esquecidos.

Os sintomas da Chikungunya são: dor de cabeça, nas articulações e nos musculos. Também febre, náuseas e manchas vermelhas na pele. A Zica também provoca dor de cabeça, febre, náusea, manchas vermelhas, além de dor nos ossos, articulações e coceira. Já a dengue provoca fortes dores de cabeça, falta de apetite, dor nos ossos e articulações, náuseas e vômitos, cansaço e dor atrás dos olhos. A dengue hemorrágica causa confusão mental, perda de consciência, agitação, insônia, sangramento na boca, gengiva e nariz, dificuldade de respiração, pulso fraco, boca seca, sede excessiva, dores abdominais intensas, vômitos também intensos, pele pálida, fria e úmida.




Clique aqui e veja todas as matérias

Veja Mais...








Clique aqui e veja todas as matérias