Estilo de Vida


Como proteger sua pele do ar frio e do tempo seco, que causam desidratação e doenças

Além do excesso de sol que faz mal à pele, as baixas temperaturas provocam alergias e também intensificam as doenças dermatológicas. Por isso, algumas prevenções são essenciais para evitar esse tipo de situação.


Como proteger sua pele do ar frio e do tempo seco, que causam desidratação e doenças

No inverno, o cabelo, os lábios e a pele sofrem devido à baixa umidade e o clima frio. Os banhos exageradamente quentes e também o vento ajudam a piorar a beleza e a saúde dessas regiões do corpo. “Nesses casos, a gordura presente na camada da superfície da pele é retirada, causando o surgimento da desidratação – com a pele irritada, ressecada e descamada, ou a piora das doenças dermatológicas já existentes, como a psoríase e as dermatites atópicas (faixas de vermelhidão e descamação na pele que atacam as pessoas alérgicas) e seborreica (placas vermelhas descamativas que usualmente aparecem no rosto)”, afirma o dermatologista Dr. Jardis Volpe, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia

Com isso, o tempo seco unido à poluição deixam os lábios ficarem também muito ressecados. “Isso ocorre porque eles estão mais em contato com a poeira, o vento, a poluição e o tempo muito seco, retirando a oleosidade e hidratação natural do lábio. Ele fica muito seco e rachado realmente, se não for hidratado. Os joelhos, cotovelos, pés e mãos também são prejudicados por serem áreas com poucas glândulas sebáceas e mais sujeitas ao ressecamento”, completa.

A qualidade da pele e do couro cabeludo pode piorar devido aos hábitos errados no inverno. “O pior deles é tomar banhos longos e bem quentes. A água em alta temperatura acaba retirando a oleosidade e favorecendo a aparição da dermatite seborreica. A bucha esfregada em excesso no corpo também agride demais os tecidos e resseca ainda mais a pele”, explica. Um outro erro bastante comum é lixar os pés: “Quanto mais o quadro de esfoliação for agressivo, maior vai ser a produção rebote (de queratina) pela pele (como resposta natural do corpo), e maior será o espessamento. Então, a pele fica ainda mais grossa. Além disso, num primeiro instante, há a possibilidade de perder a capacidade de autoproteção, sendo retirado também o estrato córneo natural que protege os pés, com a abertura para fungos e bactérias, aumentando a sensibilidade e ajudando no crescimento da dermatite irritativa ou de contato”, comenta o médico, que separou algumas dicas importantes para passar o inverno sem preocupação:

>Temperatura da água no chuveiro – Evite banho muito quente, porque ele remove a oleosidade natural da pele e do cabelo, causando ressecamento. De 35 a 40 graus é o suficiente para um bom banho. Uma dica é olhar sempre o espelho: se o espelho estiver embaçado por inteiro, a água estará em exagerados 60 graus aproximadamente.

>Pele do rosto – Para uma pele limpa, água morna e um pouco de sabonete são a medida certa, dê preferência a sabonetes líquidos mais leves, menos agressivos, e com capacidade hidratante.

>Hidratação do rosto – Depois da limpeza e tonificação, use hidratantes capazes de deixar a pele muito bem hidratada, contendo ácido hialurônico e ativos formadores de filme.

>Uso excessivo de hidratantes no corpo – Aplique com o corpo ainda úmido para o aumento da penetração.

>Escolha de Vestimenta – Dê preferência a casacos e blusas de moletom ou de algodão ou flanela. No uso de roupas de lã, fios sintéticos ou lã acrílica, utilize uma camiseta de algodão por baixo para se proteger contra coceiras e alergias e também para escapar do contato direto com a pele.

>Secador de Cabelo – Aplicado geralmente no inverno, utilize o secador o mais longe possível dos cabelos, evitando assim que o couro cabeludo seja queimado e descamado.

>Hidratação dos Cabelos – A máscara ideal para causar um efeito nutritivo aos cabelos pode conter na composição produtos derivados de vegetais (Manteiga de Karité, Manteiga de Cacau, Manteiga de Oliva, Óleo de Algodão, Óleo de Girassol), com ativos que repõem os nutrientes necessários para manter os cabelos nutridos e bonitos ao longo do inverno.

>Uso de condicionador e cremes sem enxágue – Aplique da metade para baixo nos fios. Evite contato com o couro cabeludo para prevenir descamações. Lave retirando bem o produto. Creme sem enxágue deve ser aplicado evitando contato com a raiz.

>Uso de Filtro Solar – Mesmo com a chegada do inverno, devemos passar o protetor solar diariamente. Ele deve variar conforme o tipo de pele e contar com FPS de no mínimo 30.

>Esfolie os pés – Para o problema com a pele dos pés mais grossa, a esfoliação natural é a melhor maneira para resolução. “Antes de esfoliar, os pés devem ser colocados numa solução que pode ser de água com uma mistura de óleos e somente depois fazer a esfoliação, em movimentos circulares”, recomenda. Depois, faça uma hidratação com cremes à base de lanolina, manteiga de karité, Vitamina E, Pro Vitamina B5 e a ureia.

>Beba muito líquido – O consumo de água, frutas e verduras, é fundamental e não pode ser esquecido.

>Visite o dermatologista – Muitos problemas de pele podem ser solucionados com procedimentos em consultório durante as temperaturas mais baixas, pois a incidência do sol é menor.

Fonte: Dr. Jardis Volpe, dermatologista; Diretor Clínico da Clínica Volpe (São Paulo). Formado pela Universidade de São Paulo (USP); Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia; Membro da Sociedade Americana de Laser, da SBD e da Academia Americana de Dermatologia; Pós-graduação em Dermatocosmiatria pela FMABC; Atualização em Laser pela Harvard Medical School. www.clinicavolpe.com.br




Clique aqui e veja todas as matérias

Veja Mais...








Clique aqui e veja todas as matérias