Vida e Saúde



Insônia na França se torna questão de saúde pública

Piora na qualidade de sono pode virar epidemia e afetar de forma preocupante população mundial...


Insônia na França se torna questão de saúde pública

Praticamente metade da população francesa enfrenta dificuldades para conciliar o sono. Tanto que estudos sobre o sono tem se multiplicado no país. O mais recente deu um alerta que serve para a população mundial e diz respeito ao trabalho realizado após às 22h. Ele aumenta o risco de câncer no seio.

Quem trabalha à noite, segundo estudos mais antigos, também tem maior propensão a sofrer de problemas metabólicos e cardíacos. Depressão e perdas de memória acometem quem sofre com problemas de sono. A explicação está no fato do sono fixar o aprendizado adquirido durante o dia.

Cada dia mais as horas de sono têm sido encurtadas em função de fatores diversos: Profissionais que acordam mais cedo para conseguir chegar ao local de trabalho, a vida social que avança pela madrugada, o trabalho doméstico e o cuidado com os filhos que são realizados após as atividades profissionais, principalmente pelas mulheres.

Para melhorar a qualidade do sono o ideal seria fazer o que a maioria não faz: acordar e dormir cedo.

Mas existem algumas alternativas, como tirar pequenas sestas ou 10 minutos de descanso durante o dia e reservar momentos exclusivos para descanso no fim de semana.

Em Paris, a Rede Morfeu, associação de utilidade pública, patrocinada pela Agência Nacional de Saúde Francesa, que tem por objetivo ajudar pacientes com insônia crônica, apneia do sono, entre outros, lançou recentemente um site para ajudar pacientes de até 18 anos. Embora os distúrbios de sono pareçam ser genéticos, os especialistas acreditam que intervenções podem ser realizadas para ajudar as pessoas a melhorar a qualidade do sono.




Veja Mais...








Clique aqui e veja todas as matérias