Estilo de Vida


Saiba como diminuir a dor nas pernas após corridas ou caminhadas

Para quem tirou o treino de corrida da gaveta e quer voltar com tudo aos treinamentos, alguns alertas e estratégias podem reduzir as dores e minimizar as lesões.


Saiba como diminuir a dor nas pernas após corridas ou caminhadas

Você já deve ter ouvido falar que no inverno o nosso metabolismo fica mais acelerado. E muitas pessoas usam isso ao seu favor, tirando o treino aeróbico da gaveta para se esquentar e praticar exercícios com corridas diretas, intervaladas ou caminhadas. Mas é comum, ainda mais depois de estar parado por um bom tempo, sentir dores – principalmente nas pernas. E nesse caso, quando nenhuma lesão é encontrada, algumas estratégias podem ajudar a melhorar o retorno venoso e diminuir o cansaço, inchaço e fadiga nas pernas – principalmente em pacientes com insuficiência venosa (problema de varizes). Veja algumas dicas para diminuir as dores:

Fique de olho na intensidade – Quem está voltando a praticar atividade física agora deve ficar atento à intensidade com que está correndo. O ideal é seguir um plano gradual, de acordo com a orientação do seu professor ou personal. Começar a correr em uma intensidade muito alta pode facilitar o aparecimento de lesões, câimbras e dores.

Banho gelado – O banho gelado é indicado aos corredores pela ação preventiva anti-inflamatória. Isso ativa circulação, promovendo vasoconstrição, e diminui a velocidade de condução do estímulo da dor pelas fibras nervosas, além do estímulo à produção de endorfinas.

Meias esportivas de compressão – Elas são coloridas e dão um toque “fashion” aos atletas, mas possuem uma lista funcional de inúmeros benefícios. A meia elástica esportiva tem compressão graduada que pode variar de 15-23 mmHg até 20-30 mmHg dependendo do fabricante e é capaz de: melhorar o retorno venoso, manter a musculatura aquecida, reduzir a fadiga muscular, acelerar a recuperação, diminuir a incidência de câimbras e dores na panturrilha, além oferecer efeito benéfico durante o exercício – o que pode melhorar a performance. Há uma ação imediata e pós-atividade física: à medida que oferece maior conforto no momento da atividade física, a meia esportiva pode colaborar para um melhor rendimento, então pacientes que realmente exigem mais do exercício, procurando melhorar tempo e resistência, acabam tendo bons resultados, já que a meia proporciona uma melhora significativa do conforto das pernas durante a atividade física. E, por conta da melhora do retorno venoso, com aumento do fluxo sanguíneo na região das pernas, existe uma diminuição nos biomarcadores musculares durante e após a atividade física. O uso da meia diminui os produtos de degradação, os ácidos lático e pirúvico, que estão ligados àquela dor muscular do dia seguinte (ou 48 horas depois) de uma corrida, por exemplo. No caso da meia, acelerando a circulação, ela diminui a concentração desses ácidos. A recuperação no dia seguinte é muito melhor, porque terá menos ácido para o corpo ‘limpar’. Apesar dos multibenefícios, é importante sempre ficar atento às especificações da meia, tirar medidas adequadas para que a meia tenha um ajuste perfeito nas pernas e consultar um cirurgião vascular.

Fotobiomodulação – Estudos indicam que as luzes vermelha e infravermelha são altamente eficazes para preparação muscular pré-exercício e também como recuperação pós-exercício. A tecnologia vem sendo usada, inclusive, por equipes profissionais de vôlei, basquete e futebol. Uma novidade são os equipamentos de LEDs vermelho e infravermelho. Quando ocorre a interação da luz com os tecidos, existe um efeito anti-inflamatório, regenerativo e analgésico e por isso essa tecnologia é tão interessante para atletas profissionais e amadores, podendo melhorar sua recuperação. 20 minutos de uso após o exercício já dá o efeito.

Dra. Aline Lamaita




Clique aqui e veja todas as matérias

Veja Mais...








Clique aqui e veja todas as matérias