Estilo de Vida


Vacina experimental para malária a caminho

A imunização garantiu proteção por um ano


Vacina experimental para malária a caminho

Já não era sem tempo de uma vacina contra a malária ser desenvolvida. A doença mata anualmente 500 mil pessoas no mundo, grande parte delas, crianças. Agora, uma vacina experimental foi criada. Submetida a testes, garantiu proteção em adultos pelo período de um ano.

Exatamente 101 pessoas participaram do estudo, na faixa etária entre 18 e 45 anos, que foram expostos à doença. Das 59 pessoas vacinadas, 55% ficaram protegidos por um ano, com a denominada proteção estéril, ou seja, não adoeceram e também não transmitiram malária.

Essa longa proteção se revelou fundamental, principalmente em se tratando de viajantes e soldados, que a qualquer momento podem ficar expostos a doença.

A malária é transmitida pela picada da fêmea do mosquito Anopheles, infectada por protozoários do gênero Plasmodium. Ou, de forma bem rara, por compartilhamento de seringas, transfusão de sangue ou no processo gestacional.

Os sintomas da Malária se dão através de calafrios, febre alta, dores de cabeça e nos músculos, taquicardia, aumento do baço e até delírios. Se a infecção ocorrer por P. falciparum, existe o risco de ocorrer a denominada malária cerebral, que causa 80% das mortes. Além dos sintomas comuns, ocorre rigidez na nunca, desorientação, sonolência ou excitação, convulsões, vômitos e dores de cabeça, podendo o paciente chegar ao coma.




Clique aqui e veja todas as matérias

Veja Mais...








Clique aqui e veja todas as matérias